Feita por um equipamento especialmente desenvolvido para a realização desse procedimento, a redução de estômago por endoscopia é um método seguro e eficaz de perda de peso para pacientes que não podem ou não desejam se submeter à cirurgia bariátrica convencional. Neste vídeo, o Dr. Eduardo Usuy explica o que é, como é e quem pode fazer a redução de estômago por endoscopia.

 

Como funciona a redução de estômago por endoscopia?

 O procedimento é semelhante a um exame de endoscopia. Com o paciente sedado, o médico realiza a sutura interna do estômago, com a finalidade de reduzir o volume gástrico. Dessa forma, com o tamanho reduzido, o paciente tem saciedade mais precocemente e com uma quantidade menor de alimentos, isso facilita na realização de dieta para emagrecer.

Além da redução do volume do estômago, ocorre um retardo do esvaziamento gástrico, ou seja, o alimento tende a ficar mais tempo parado no estômago do que antes do procedimento. Isso faz que a pessoa se sinta satisfeita por mais tempo.

 

Para quem é indicado?

 A gastroplastia endoscópica é indicada para pessoas que precisam emagrecer e apresentam IMC entre 30 e 40 kg/m2 ou que tem alguma restrição para realizar a cirurgia bariátrica convencional. Pacientes com obesidade mórbida (IMC acima de 40kg/m2) podem ser submetidos à redução do estômago por endoscopia, porém, os resultados não são tão visíveis quanto na cirurgia bariátrica.

Post-usuy-reduçãodeestomago-CTAIMC

Para quem não é indicado?

Não é indicado para pessoas que têm histórico de câncer de estômago em familiares próximos, pacientes com cirrose hepática, mulheres grávidas ou que pretendem engravidar nos próximos 12 meses e com doenças graves. Outras condições, como uso de medicamentos imunossupressores, fumantes, doenças do sangue ou em uso de anticoagulantes devem ser avaliados individualmente.

Todas as pessoas devem passar por uma avaliação médica detalhada, com a realização de exames complementares, e discutir cada detalhe do tratamento com a equipe que irá acompanhá-lo.

 

Qual o resultado esperado?

Assim como os fatores que levaram o paciente a ganhar peso são múltiplos, a resposta de cada pessoa ao procedimento também varia. Basicamente, o sucesso dependerá de disciplina, comprometimento e dedicação. Sem uma mudança completa do estilo de vida, dificilmente o emagrecimento será satisfatório e mantido em longo prazo.

A experiência e os trabalhos científicos desenvolvidos nos Estados Unidos e na Europa mostram uma perda média de 20% do peso inicial após um ano do procedimento, o emagrecimento geralmente continua até um ano e meio e se mantém por dois a três anos. Após isso, a manutenção do peso dependerá da manutenção dos hábitos saudáveis de alimentação e atividade física regular.

 

Quais os riscos?

Por não envolver cirurgia, os riscos de sangramento, infecção e fístulas são menores que na cirurgia bariátrica. A redução do estômago por endoscopia é considerado minimamente invasivo, e os resultados demonstrados são muito bons.

 

É reversível?

A sutura é definitiva, não sendo possível a reversão do procedimento. Porém, ela não impede que, caso seja necessário, o paciente possa ser submetido à cirurgia bariátrica futuramente.

Dura para sempre?

Em longo prazo, a manutenção do peso dependerá exclusivamente das mudanças de hábitos, com alimentação saudável e prática regular de atividades físicas. Assim como na cirurgia bariátrica, caso volte a ter os maus hábitos antigos, o paciente poderá voltar a ganhar peso.

Seja qual for o procedimento indicado pelo médico e escolhido pelo paciente, é fundamental que haja um trabalho conjunto com uma equipe multidisciplinar, a fim de auxiliar na criação de uma rotina com escolhas saudáveis, para que não ocorra novo ganho de peso.

 

Como é a preparação no dia anterior?

No dia anterior, após realizar todos os exames e seu médico liberar, a dieta deverá ser líquida. Oito horas antes do procedimento, não deve ingerir mais nada, ficar em jejum.

Alguns medicamentos já deverão ter sido iniciados dias antes, conforme orientação do seu médico.

E no dia do exame?

O procedimento de redução do estômago por endoscopia dura em média duas horas, durante todo o tempo o paciente permanecerá dormindo, sob sedação, acompanhado por um médico anestesista. Logo após término, o paciente ficará em observação, e serão ministrados medicamentos analgésicos e para diminuir náuseas e evitar vômitos. A dieta líquida será iniciada algumas horas após o procedimento.

 

Após o procedimento, o que acontece?

Esse é o período mais importante, o estômago precisa de repouso para se acostumar à nova realidade, cicatrizar e impedir que ocorram pressão e tensão no local dos pontos. O paciente poderá ingerir apenas líquidos por algumas semanas, progredindo lentamente para alimentos pastosos. A dieta e a reintrodução de alimentos é individualizada, com o acompanhamento de nutricionista, os alimentos sólidos somente poderão ser introduzidos em uma fase tardia. Na maioria dos casos, é preciso o uso de suplementos, como polivitamínicos, para suprir as necessidades diárias de todos os nutrientes.

Redução de estômago por endoscopia