Anteriormente denominada Gastroplastia Endoscópica, a técnica de redução do estômago via endoscopia teve sua aplicação homologada em 28 de novembro de 2017 pelo CREMESP (Conselho Regional de Medicina de São Paulo). O parecer é assinado pelo conselheiro Pedro Teixeira Neto. A partir desse documento, o método – já reconhecido pela SOBED (Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva) como Endossutura Gástrica –, passou a ser chamado de Sutura Endoscópica. Ele pode ser aplicado em pacientes portadores de obesidade grau 1 ou 2 que não estejam habilitados a se submeterem à cirurgia bariátrica ou em pacientes com obesidade mórbida que não tenham condições de passarem pelo procedimento cirúrgico.

[Leia na íntegra o parecer do CREMESP sobre Sutura Endoscópica.]

 

O QUE É SUTURA ENDOSCÓPICA?

Uma nova opção para tratamento da obesidade, a Sutura Endoscópica se destaca por ser menos agressiva, mas não menos eficiente que a cirurgia bariátrica. O método permite a redução da cavidade gástrica (estômago) – além de outros procedimentos como fixação de prótese e remoção de tumores – em pacientes que não desejam ou que não estejam aptos a realizar a cirurgia de redução de estômago.

 

Sutura Endoscópica

O procedimento cirúrgico de redução de estômago não deve ser realizado em pacientes com as seguintes condições:

– Depressão endógena;

– Alcoolismo ou dependência química;

– Crianças e adolescentes (exceto em casos especiais);

– Gestantes ou lactantes;

– Hérnia de hiato;

– Varizes esofágicas;

– Doenças imunológicas ou inflamatórias do trato digestivo superior;

– Doenças cardiorrespiratórias severas (devem ser avaliados os riscos e os benefícios);

– Doenças mentais que não permitam que o paciente cumpra os cuidados pós-operatórios.

 

Sutura Endoscópica

Esse procedimento é totalmente realizado por endoscopia. Por isso é menos invasivo e não requer cuidados pré ou pós-operatórios, não necessitando de incisões. Outros benefícios da Sutura Endoscópica são:

– Procedimento rápido (entre 40 e 60 minutos, em média);

– Alta hospitalar no mesmo dia;

– Baixo índice de complicações após o procedimento;

– Índice de perda de peso entre 20 e 30%;

Previne doenças associadas à obesidade.

 

Por sua segurança e eficiência, esse método vem sendo cada vez mais utilizado nos Estados Unidos e na Europa. É importante no tratamento de emagrecimento duradouro – desde que a pessoa adote hábitos saudáveis, pois, sendo o estômago um órgão “elástico”, ele tende a se expandir se o paciente voltar a ingerir grandes quantidades de alimentos.

 

O acompanhamento de uma equipe multidisciplinar antes e depois da realização do procedimento é fundamental. A dieta após a Sutura Endoscópica é semelhante à da cirurgia bariátrica. A primeira fase é líquida, seguida por uma com alimentos pastosos, até conseguir ingerir alimentos normalmente. Nutricionistas, psicólogos, endocrinologistas e educadores físicos devem ser envolvidos nesse processo a fim de fazer com que as mudanças se tornem hábitos de vida.

 

Na Clínica Usuy, é possível realizar o procedimento de Sutura Endoscópica com o OverStitch, aparelho que segue os padrões da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e é homologado pelo CREMESP. Além disso, contamos com uma equipe multidisciplinar altamente capacitada para realizar exames, encaminhamentos e acompanhamento de todo o processo de emagrecimento.

 

Sutura Endoscópica