As Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs), popularmente conhecidas como “intoxicação alimentar”, causam náuseas, vômitos e diarreias e, em casos mais graves, levam à desidratação, que pode significar risco de vida, principalmente para crianças e idosos.

Essas intoxicações são causadas pela ingestão de alimentos contaminados por bactérias ou outros micro-organismos nocivos e são responsáveis por muitas internações durante o verão. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Estado da Saúde (de Santa Catarina) afirma que 67% das DTAs são ocasionadas por problemas no armazenamento, manipulação e/ou preparo dos alimentos e, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a maioria das contaminações ocorrem em casa, 44% dos casos, e não em restaurantes ou outros estabelecimentos, que respondem por 17% das intoxicações, segundo a Vigilância Epidemiológica.

Principais agentes causadores de Intoxicação alimentar

A bactéria Salmonella, presente em ovos crus, é responsável por mais de 60% dos registros de DTAs no verão. Outros micro-organismos, como Campylobacter e E. coli, presentes em carnes e aves, põem a saúde humana em risco.

Sintomas

Estômago e intestino são os órgãos mais afetados, e os sintomas de intoxicação alimentar podem começar poucas horas após a ingestão do alimento contaminado.

Se houver náuseas, vômitos, diarreia, cólica abdominal e febre, procure um  médico para evitar complicações, como a desidratação.

Previna-se

Para evitar a contaminação, é importante:

– Observar a limpeza dos restaurantes, bares ou lanchonetes. Atente para as mãos e roupas dos atendentes e, se possível, veja a cozinha do estabelecimento;

– Comidas quentes servidas em buffet devem ser mantidas acima de 65ºC, enquanto as frias devem estar abaixo de 5ºC;

– Evite ingerir carnes cruas ou mal passadas;

– Evite consumir saladas com maionese, cremes ou queijos;

– Não consuma alimentos de procedência desconhecida.

Em casa: Observe a procedência e a validade dos produtos; higienize e armazene separadamente frutas, verduras e legumes e observe o ponto e o tempo de resfriamento de cada um; proteja os alimentos de insetos ou outros bichos; descongele alimentos dentro da geladeira ou utilize o micro-ondas; use água potável.

Fique atento ao aspecto das comidas, não consuma nada que achar duvidoso e nem ofereça para outras pessoas. Sua saúde agradece!