Project Description

Impedanciometria Esofágica Prolongada

O que é?

Indicada para medir a acidez e a intensidade do refluxo ácido do estômago no esôfago e faringe, a PHmetria Esofágica consiste em acompanhar o pH intraesofágico continuadamente, por 24 horas, abrangendo períodos de refeição, digestão, sono etc.

Por que é solicitado?

A ImpednacioPHmetria esofágica deve ser realizada para investigar e esclarecer dores torácicas de origem não cardíaca, sintomas de refluxo gastroesofágico, regurgitação, tosse seca crônica, dificuldade e/ou dor para engolir, vômitos e náuseas recorrentes, quando o médico precisa de um exame mais apurado.

Tem os mesmos princípios da pHmetria, mas também demonstra refluxos não ácidos. Emprega a impedância para detectar toda a atividade de refluxo (líquido, gasoso ou misto) e usa o pH para caracterizar cada episódio como ácido ou não ácido, estando ou não o paciente sob efeito de IBP, oferecendo toda informação necessária para uma avaliação abrangente do refluxo ácido e não ácido, assim como a correlação entre sintoma e refluxo. Assim, este exame aumenta a possibilidade de diagnóstico da DRGE e da correlação do refluxo com sintomas atribuíveis a ele, especialmente para regurgitação e tosse crônica (ganho diagnóstico de 30% em comparação com a pHmetria isolada). Também demonstra com exatidão a quantidade de episódios de refluxo que atingem o esôfago proximal e faringe.

Procedimento

O procedimento é simples e indolor, realizado com anestesia local – em gel ou spray nas narinas e na garganta –, e consiste na inserção de uma sonda flexível pela narina, utilizada para registrar o pH. Essa sonda é ligada a um aparelho portátil que irá monitorar, por 24 horas, o pH local, preso, por uma bolsa, à cintura do paciente. Esse processo leva em torno de 15 minutos, e o paciente deve realizar suas atividades normalmente, apenas com o cuidado de anotar sua rotina para auxiliar no diagnóstico.