Gastrite crônica é a inflamação da mucosa do estômago que ocorre após agressão por agentes diversos, como a bactéria Helicobacter pylori, ou pelo uso de anti-inflamatórios. Na maioria das vezes, a gastrite crônica não provoca sintomas nos pacientes acometidos.

É bastante comum as pessoas confundirem gastrite com dispepsia, que causa dor de estômago, digestão difícil, empachamento, inchaço abdominal após as refeições, eructações e náuseas.

A dispepsia tem inúmeras causas, como:

Apesar de inúmeras doenças causarem tais sintomas, a maioria dos pacientes apresenta dispepsia funcional. Esse termo médico é conhecido popularmente por “gastrite nervosa”.

A fisiopatologia da dispepsia funcional não está totalmente esclarecida, mas alterações na contração e na dilatação do estômago durante as refeições e sensibilidade dolorosa aumentada estão presentes nesses pacientes.

Fatores agravantes da dispepsia funcional:

  • hábitos alimentares inadequados,
  • como refeições volumosas,
  • longas horas de jejum
  • e preferência por alimentos gordurosos,
  • doces concentrados
  • e condimentos fortes,
  • além de fatores psicossociais (estresse, depressão e ansiedade) .

Dessa maneira, é muito importante consultar um gastroenterologista para confirmar o correto diagnóstico e iniciar o tratamento adequado. A automedicação não é recomendada, pois pode ocorrer o alívio dos sintomas e consequente atraso do diagnóstico da doença.

 

Por César Lazzarotto

Gastroenterologia CRM 13901 / RQE 9818

Endoscopia CRM 13901 / RQE 11076

 

Referências:

OUSTAMANOLAKIS, P.; TACK, J. Dyspepsia organic versus functional. In: Clin Gastroenterol, 2012.

CAMILLERI, M. et al. Pharmacological and pharmacokinetic aspects of functional gastrointestinal disorders. Gastroenterology, 2006.

CARPENTER, H. A.; TALLEY, N. J. Gastroscopy is incomplete without biopsy: clinical relevance of distinguishing gastropathy from gastritis. Gastroenterology, 1995.

SCHILIOMA; EISIG. Tratado de Gastroenterologia: da graduação à pós-graduação. Rio de Janeiro: Atheneu, 2011.